Oportunidade de aplicação: a energia solar em escolas

A energia solar em escolas vem pouco a pouco se tornando uma realidade no Brasil. Com investimentos pontuais buscando a economia na conta de energia – que é muito expressiva –  os governos estaduais, em parceria com a União, ONGs e a iniciativa privada vem apostando na energia solar em escolas e ditando uma tendência que já está se consolidando.

 

Esse investimento é pautado na sustentabilidade, mas também possui um lado absolutamente lucrativo para os governos dos estados e prefeituras municipais. Com o investimento em infraestrutura, em alguns anos a própria economia paga os painéis instalados, e a partir daí, tudo é lucro.

 

Quer saber mais sobre a energia solar em escolas? Neste artigo vamos explorar mais o assunto. Vamos com a gente?

 

Energia solar em escolas já é uma realidade

Já existem investimentos em energia solar em escolas vindos desde 2015, mas em apenas algumas poucas escolas. Na verdade, até 2017, somente duas possuíam um sistema de geração distribuída, que permite a distribuição de energia solar em escolas em conjunto com a energia comum, vinda da rede municipal.

 

Mas os investimentos estão acontecendo, e eles marcam uma tendência que sempre deixamos clara aqui no blog: o governo vem mostrando interesse na energia solar fotovoltaica, o que revela um cenário propício para investimentos nessa área.

 

Em 2017, foram alocados 500 mil reais para escolas no Piauí e Goiás instalarem painéis fotovoltaicos em escolas, mas essa soma não é nem metade do que foi alocado pela União em favor da energia solar em escolas: como parte da mesma iniciativa, R$ 2,6 milhões foram destinados para esse fim.

 

Pensando que o custo médio da instalação de painéis fotovoltaicos para energia solar em escolas gira em torno de 70 mil reais, um investimento desse porte tem grande abrangência, e se continuarmos assim, a tendência será consolidada de vez como uma constante.

 

Ainda nesse ano, a Phillip Morris Brasil financiou a instalação de 25 painéis fotovoltaicos em Vera Cruz, cidade do Rio Grande do Sul. A iniciativa mostra que o desenvolvimento da energia solar em escolas não precisa necessariamente perpassar o governo nem o FNDE – Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação – e que há espaço para a contribuição de todas as partes interessadas.

 

Economia de consumo com a energia solar em escolas

O potencial econômico da energia solar em escolas é um dos grandes atrativos do investimento.

 

Antes dos incentivos do FNDE, haviam apenas duas escolas no Brasil com energia solar aplicada buscando a economia, o que traz resultados supreendentes: em uma delas, em Uberlândia, Minas Gerais, o valor da conta de luz chegou a abaixar cerca de 75%.

 

A escola municipal economizou R$ 15 mil em um ano, dinheiro gasto com atividades extracurriculares para os alunos e melhorias na infraestrutura da escola.

 

Esse é o potencial da energia solar em escolas. Como os benefícios são destinados à escolas municipais – que possuem diferenças na administração em cada cidade – a economia se reflete diretamente nos alunos, que passam a ter mais atividades devido ao dinheiro extra poupado. O investimento é direto, e se reverbera por mais de duas décadas, a vida útil dos painéis.

 

A tendência se consolida e se transforma

Esse é um ano glorioso para a energia solar fotovoltaica no Brasil. Nunca se investiu tanto, o que é um grande indicativo do florescimento da indústria de geração de energia limpa no país.

 

Isso tem vários desdobramentos, que vão desde o longo prazo até benefícios que podem ser colhidos por agora.

 

No futuro, devido ao investimento mais baixo e a custos de manutenção em usinas solares, a conta de luz pode abaixar significativamente, e problemas de distribuição serão sanados.

 

Para a realidade residencial, um florescimento da indústria de painéis fotovoltaicos indica queda nos preços de aquisição, o que resultará em usos mais difundidos da energia limpa e sustentável.

 

Mas tudo isso são suposições. Só nos resta esperar para ver o que o futuro nos reserva, mas se esses rumos continuarem sendo seguidos, ele pode ser tão brilhante quanto o sol que traz a energia.

 

Quer saber mais sobre a energia solar fotovoltaica? Entre em contato com a Consultrevi Solar! 

 

(imagens: divulgação)

Related posts