Maior usina de energia solar flutuante fica na China

Com mais de 63 hectares, uma antiga mina de carvão chinesa foi transformada em uma usina de energia solar flutuante, sendo considerada a maior do mundo. A potência é de 70 megawatts (MW), o suficiente para alimentar cerca de 21 mil casas do país com energia limpa e renovável.

 

A China pretende aproveitar várias outras minas de carvão abandonadas para a construção de fazendas solares flutuantes que sejam capazes de produzir 01 gigawatts (GW) de energia. Em 2016, ganhou título de maior mercado de energia solar, adicionando ao todo 34GW, equivalente a duas vezes a quantidade já instalada nos Estados Unidos. Esse tipo de ação tem colocado o país na liderança em energias renováveis.

 

A demanda global por mercado de usinas solares flutuantes foi avaliada em US$ 106,85 milhões no ano passado e deve contabilizar US$ 584,27 milhões até 2024, com uma taxa de crescimento composta estimada em 28% de 2019 a 2024.

 

Devido aos crescentes investimentos, acredita-se que a China utilizará usinas solares flutuantes para alcançar sua meta de energia renovável. Estima-se que o mercado de painéis solares flutuantes do país tenha uma taxa de crescimento de mais de 30% entre 2019 e 2024.

 

Essas ações geraram uma série de lançamentos de produtos inovadores que buscam aprimorar a eficiência das usinas de energia solar flutuantes no mundo todo, inclusive aqui no Brasil.

 

 

Related posts